• Supermercado Couto Lagarto - O melhor supemercado da região bem pertinho de você

Procuradoria da Mulher na Alese recebe representantes do Legislativo de Salgado

4a205dae 23b0 4347 aaff b449d6a9f47e

Na manhã desta quarta-feira (3), a Assembleia Legislativa de Sergipe, por meio da Procuradoria Especial da Mulher da Alese (PromuAlese), na pessoa da coordenadora Luana Duarte,  realizou uma reunião com a vice-presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Salgado, Mafiulza Silva Gomes. O objetivo é mostrar o trabalho realizado pela PromuAlese, e a possibilidade de criação da Procuradoria da Mulher no município de Salgado.

“Essa visita tem o intuito de conhecer o trabalho da Procuradoria da Mulher, como desenvolvemos nossas atividades, e a estrutura física. O objetivo é implementar a Procuradoria Especial da Mulher no município de Salgado. Para nós é um prazer receber a vice-presidente da Câmara Municipal de Salgado aqui na PromuAlese, e passar nossa experiência desses 5 anos de Procuradoria Especial da Mulher na Assembleia Legislativa de Sergipe”, disse a coordenadora da PromuAlese, Luana Duarte.

Para Mafiulza Gomes, vice-presidente da Câmara Municipal de Salgado, a intenção é ajudar as mulheres. “De forma especial, a gente veio para acompanhar os trabalhos da Procuradoria da Mulher da Alese, para que possamos implementar no município de Salgado. A intenção é tá levando o que acontece na PromuAlese, e tá apresentando à nossa sociedade de forma que possamos contribuir para o bem comum. Para ajudar principalmente as nossas mulheres, dando um apoio, suporte, em todos os tipos de violência que possa está existindo, acolhendo-as na inclusão social”, 

PromuAlese

A procuradoria defende a aplicação da Lei Maria da Penha e contribui pela equidade de gênero contra todas as formas, visando a garantia da maior representatividade, visibilidade, combate a violência e a discriminação, qualificando os debates, recebendo denúncias e encaminhando-as aos órgãos competentes.

A PromuAlese dispõe de diversos serviços para a garantia de direitos do público feminino. Entre eles estão: um disque-denúncia para mulheres vítimas de violência; atendimento jurídico e psicossocial de mulheres vítimas de violência com a realização de acolhimento, escuta, encaminhamentos e acompanhamento.

Também existe a elaboração de material informativo sobre violência e direitos da mulher; incentivo à criação de Procuradorias da Mulher em Câmaras Municipais com reuniões, visitas técnicas e elaboração de uma cartilha com orientações para a criação de mais Procuradorias e a sua importância.  Realização de palestras sobre violência contra as mulheres também são levadas às escolas e outros locais públicos.

Por Paulo Santos/Agência de Notícias Alese

PUBLICIDADE
  • Minas Telecom

Deixe uma resposta