Supermercado Couto

Silibrina deste ano não tem mais comissão organizadora

Silibrina de 2014 (Foto: José Pedro/Aquivo/Lagarto Como eu Vejo)

Só um milagre para a Silibrina deste ano acontecer hoje à noite, após proibição judicial que aguarda ainda o milagre da liminar para liberar e o mastro ser cortado de onde foi fixado, agora a Silibrina de 2022 não tem mais comissão organizadora. Os membros da comissão deixaram a organização na última semana, que agora, conforme informações, não tem mais ninguém à frente da sua realização neste ano.

Mesmo com o risco de não acontecer a liberação da Silibrina, a Festa do Mastro aconteceu normalmente no último domingo (29), e teve presença massiva de participantes que contou com arrastão com a banda Seeway e a apresentação do Trio Xamêgo do Forró. Naquele dia o mastro foi fixado no local programado, entretanto, no dia seguinte foi cortado e tirado do local por motivos que ainda não foram totalmente esclarecidos.

Por hora a Silibrina deste ano segue proibida pelo Ministério Pública, mas conforme informações o resultado de uma liminar pode sair ainda hoje liberando ou proibindo de uma vez o tradicional evento este ano.

Se liberada para acontecer, como poderá ser realizada sem o mastro, um dos seus principais símbolos? Para os amantes da silibrina o que mais importa é a união e a alegria no início do período junino, ou seja, mesmo sem o mastro poderá ocorrer a queima de fogos assim como seria com ele.

As informações de bastidores apontam que terá queima de fogos já considerada tradicional na Rua do Riachão conhecida como ‘rua da caridade’, sem a Silibrina deste ano será o local onde os apaixonados pelo evento poderão fazer a queima de fogos.

Entenda o histórico de acontecimentos:

No dia 24 de maio o local da Silibrina foi alterado, iria acontecer no mesmo local em que foi realizada em 2019, aos fundos do Loteamento Colorado, mas precisou ser alterado para o Loteamento ‘Vó Sinhá’ no Limoeiro, pista da nova entrada de Lagarto.

Na manhã de sexta-feira (27), o Ministério Público de Sergipe determinou a proibição da Silibrina, atendendo a pedido de moradores do município. Foi determinado que: “o MUNICÍPIO DE LAGARTO seja obrigado a reprimir e coibir, através do Poder de Polícia que lhe é próprio, qualquer tipo de evento que possa ofender a integridade física das pessoas e dos seus bens, com o uso de artefatos que ocasionem explosão ou risco de incêndio”.

Ainda com o risco de não ser realizada, a Festa do Mastro aconteceu normalmente e o mesmo foi fixado onde deveria acontecer o evento. No dia seguinte, o mastro foi cortado e tirado do local, por motivos que ainda não foram totalmente esclarecidos.

Por José Pedro, LagartoComoEuVejo.com.br

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui