Supermercado Couto

Covid-19: Mortes caem 43% em uma semana, diz OMS; novos casos recuam 16%

O número de novas mortes causadas pela covid-19 caiu 43% em uma semana no mundo entre os dias 28 de março e 3 de abril, segundo boletim divulgado ontem pela OMS (Organização Mundial da Saúde). De acordo com o levantamento, os casos confirmados também tiveram recuo. No período, a redução de novas contaminações foi de 16%. O boletim da OMS mostra que foram notificados mais de nove milhões de novos casos e mais de 26 mil mortes. Há tendência de queda tanto no número de novos casos como de óbitos por semana.

Em 3 de abril de 2022, pouco mais de 489 milhões de casos e mais de 6 milhões de mortes foram relatados globalmente. A nível nacional, o maior número de novos casos semanais foi notificado na República da Coreia (2 milhões), Alemanha (1,3 milhões), França (959 mil), Vietnã (796,7 mil) e Itália (486,7 mil). O maior número de novas mortes semanais foi relatado nos Estados Unidos (4.435), Rússia (2.357), Coreia do Sul (2.336), Alemanha (1.592) e Brasil (1.436). Segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa, do qual UOL faz parte, o Brasil completou ontem 40 dias com tendência de queda na média móvel pela covid-19. Pelo quarto dia consecutivo, o indicador ficou abaixo de 200, marcando 185 óbitos, o que não era visto desde 18 de janeiro.

A média móvel é considerada por especialistas a maneira mais confiável para acompanhar o avanço ou o retrocesso da pandemia. O índice é calculado a partir da média de mortes – ou de casos -, dos últimos sete dias. Todas as cinco regiões do país acompanharam esse cenário nacional de redução nos óbitos: Centro-Oeste (-46%), Nordeste (-43%), Norte (-34%), Sudeste (-26%) e Sul (-27%). Entre as unidades da federação, 18 estados e o Distrito Federal apresentaram queda. Outros seis estados registram estabilidade e apenas o Amazonas registra tendência de alta nas mortes pela covid, de 50%. O índice do país ficou em -36%.

Por noticias uol

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui