Supermercado Couto

Governo de Sergipe envia projeto à Alese para nova prorrogação do Cartão Mais Inclusão

Programa de transferência de renda do Governo Estadual já investiu cerca de R$ 50 milhões no combate à insegurança alimentar e nutricional de mais de 20 mil famílias de Sergipe, desde abril de 2020

O Governo de Sergipe encaminhou mais um Projeto de Lei (PL) à Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), para solicitar nova prorrogação do Cartão Mais Inclusão – CMais. Sendo aprovado, o projeto deverá garantir a continuidade, até dezembro, do pagamento para as famílias dos grupos emergenciais, que receberam o benefício até o último mês de janeiro. Por sua vez, os beneficiários do grupo permanente do Cartão Mais Inclusão – CMais seguem recebendo o pagamento de maneira contínua, e já poderão utilizar a parcela de março para a aquisição de alimentos a partir desta quinta-feira, dia 10.

Segundo a secretária de Estado da Inclusão Social, Lucivanda Nunes, o Cartão Mais Inclusão é um programa que vem fazendo a diferença nas vidas das famílias socialmente vulneráveis em situação de extrema pobreza desde o início da pandemia. “Já são dois anos do programa, com aperfeiçoamento constante para incluir outros grupos, como gestantes, famílias com crianças na primeira infância, pessoas com vulnerabilidade de saúde e comunidades quilombolas. É importante que a aprovação aconteça, para que possamos continuar alcançando e beneficiando tantas famílias, em todo o estado”, disse.

De acordo com a assistente social coordenadora do CMais na Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social, Kátia Ferreira, assim que for aprovado o Projeto de Lei que defende a prorrogação por mais onze meses e sancionada a Lei, o benefício deverá ser pago aos grupos emergenciais. “Encaminhamos o PL para a Alese e estamos aguardando a aprovação para fazer os tramites de pagamento em seguida. Neste caso, se tudo correr como esperamos, os beneficiários dos grupos emergenciais deverão receber duas parcelas (referentes a fevereiro e março) ainda dentro deste mês”, explicou.

No Projeto de Lei enviado, a Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social (Seias) também contempla a possibilidade de substituição das vagas abertas pelas famílias desligadas do CMais por terem sido inseridas em outros programas federais ou estaduais, por novos beneficiários. O programa de transferência de renda do Governo Estadual vem combatendo os impactos da pandemia na renda da população socialmente vulnerável desde abril de 2020, já tendo investido quase R$ 50 milhões no combate à insegurança alimentar e nutricional de mais de 20 mil famílias, em Sergipe.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui