• Supermercado Couto Lagarto - O melhor supemercado da região bem pertinho de você

Ação integrada entre as Polícias Civis de SE e RN prende estelionatário que fingiu ser o prefeito de Aracaju

Investigado também tentou se passar por prefeitos de outros municípios sergipano

Depatri e1693390879727

As Polícias Civis de Sergipe e Rio Grande do Norte desencadearam uma ação conjunta na manhã desta terça-feira, 19, na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte. Durante o trabalho integrado, foi cumprido um mandado de prisão por crime de estelionato contra um homem que fingiu ser prefeito de Aracaju, objetivando aplicar golpes em empresários. A informação foi divulgada nesta quinta-feira, 21.

A investigação foi iniciada no Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (Depatri) de Sergipe, por meio da Delegacia Especial de Repressão à Crimes Cibernéticos (DRCC), quando foram registradas, inicialmente, duas notícias de crimes praticados supostamente pela mesma pessoa e utilizando-se de semelhante modus operandi.

“Comunicavam estelionato em que empresários tinham sido vítimas de um golpista que se passava pelo prefeito da capital. Trabalhamos nessa investigação e identificamos um suspeito que residia no Rio Grande do Norte. Também verificamos que ele se passava por prefeitos de outros municípios”, informou o diretor do Depatri, delegado André Baronto.

Segundo apurou a DRCC, com apoio da Divisão de Inteligência de Planejamento Policial (Dipol), nos dois casos, um interlocutor entrou em contato, simulando ser o prefeito de Aracaju e pediu ajuda financeira a empresários, sob a alegação de necessitar urgente de transporte para vacinas de combate ao coronavírus.

À medida que as investigações avançaram, ficou constatado que o suspeito também tentou se passar pelos prefeitos dos municípios sergipanos de Nossa Senhora do Socorro e Estância, bem como por prefeitos de outros estados. Os levantamentos policiais também mostraram que o homem residia no município de Parnamirim, no Rio Grande do Norte.

De acordo com o delegado André Baronto, diretor do Depatri, diante do que foi apurado, foram apresentadas representações à Justiça pela prisão preventiva do investigado e busca e apreensão. Foi apreendido um celular e vários chips de telefones de outros estados. “Configurando que ele realmente praticava o estelionato”, ressaltou. 

Paralelamente, foram iniciadas as trocas de informações com a Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) no Rio Grande do Norte, que culminaram na prisão do suspeito em um shopping da capital Natal nesta terça, 19.

“Começamos a trocar informações com a Polícia Civil do Rio Grande do Norte e representamos pela prisão preventiva e pela busca e apreensão naquele estado. As equipes de lá, em conjunto com policiais de Sergipe, fizeram a prisão do suspeito, que estava em um shopping em Natal”, complementou André Baronto.

Após cumprimento do mandado de prisão, o homem foi encaminhado à unidade da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, para os trâmites cabíveis ao caso. “Em Natal, ele já havia sido preso por crime semelhante. Agora, ele vai responder pela prática de crime de estelionato”, informou o diretor do Depatri.

Golpe

Primeiramente, o investigado se passava por um assessor dos prefeitos. “E, no segundo momento, como sendo o próprio prefeito. Então, ele solicitava apoio financeiro para transporte de pessoas ou de vacinas para combate à covid. Ele dizia que o transporte tinha que ocorrer de forma urgente. Assim, alguns empresários chegaram a cair no golpe e outros identificaram o golpe, notificando a Polícia Civil”, contextualizou André Baronto.

Toda a abordagem era feita por contato telefônico. “No primeiro momento, o contato era feito por voz. Assim, era passado um novo telefone como sendo o contato do prefeito. Dessa forma, continuavam as tratativas e os pedidos. Em alguns casos, ocorreu a transferência bancária e em outros, não”, acrescentou o diretor do Depatri.

PUBLICIDADE
  • Minas Telecom

Deixe uma resposta