• Supermercado Couto Lagarto - O melhor supemercado da região bem pertinho de você

Deputados falam sobre o reajuste salarial dos servidores estaduais

skljdfgklsdg

Os deputados estaduais  Linda Brasil (PSOL),  Georgeo Passos(Cidadania), Marcos Oliveira (PL) e Paulo Júnior (PV) usaram  a Tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) na manhã desta quarta-feira (3)  para manifestar apoio ao reajuste salarial, de forma linear, para aos professores do estado de Sergipe.  Os parlamentares falaram sobre os Projetos de Lei 172, 173 e 174/ 2023, de autoria do Poder Executivo, e que seguem em tramitação na Casa. 

Juntas, as proposituras propõem reajuste salarial que pela proposta do governo, os percentuais são os seguintes: 10% para os servidores enquadrados no Plano de Cargos, Carreiras e  Vencimentos, o PCCV; 2,5% para os demais servidores; 2,5% e mais a incorporação de R$ 100,00 do abano temporário para os professores; e 5% de adicional de periculosidade para os policiais militares.

 “As categorias estão inconformadas com a proposta de reajuste de 2,5% de reajuste salarial. Sobre o magistério, em janeiro deste ano, o Ministério da Educação propôs um reajuste salarial de 14, 95%, enquanto Sergipe foi de apenas 2,5%. Espero que o Governo  de Sergipe abra o diálogo para conseguimos chegar num consenso com os servidores”, falou a deputada Linda Brasil.

Durante o pronunciamento, o deputado Georgeo Passos falou sobre o aumento de arrecadações  no período de janeiro a abril de 2023. Na oportunidade, ele fez um paralelo com o reajuste salarial dos servidores. “Este ano, tivemos uma arrecadação maior do que o mesmo período do ano passado. Já  superando a casa dos R$ 20 milhões em quatro meses. Lógico, que quanto ao PL  de reajuste salarial aos  servidores públicos de  2,5%, nós temos uma discordância e vamos insistir com o Governo do Estado para que o texto seja melhorado”,  afirmou.

Quanto ao Projeto  de reajuste 10% para os servidores enquadrados no Plano de Cargos, Carreiras e  Vencimentos, o PCCV, o parlamentar Georgeo Passos explicou  seu entendimento. “Entendemos que é um projeto importante e que cumpre a perspectiva de composição da inflação e ter um ganho real, mas até a próxima semana muita coisa pode acontecer, principalmente que propõe o reajuste de 2,5%”, disse.

O deputado Paulo Júnior  também teve um posicionamento contrário do percentual enviado pelo  Governo. “Se aprovado, 42 mil servidores públicos  receberão esse reajuste vergonhoso, sendo que, pouco mais de 8 mil são professores”, declarou.

Para o deputado Marcos Oliveira (PL)  é preciso que seja realizada uma abertura de negociação com as categorias. “É preciso garantir uma dignidade  destes profissionais e fazer as recomposições salariais de acordo com a inflação. O reajuste deve acontecer de forma escalonada e vertical. Isso é importante para aprimorar o serviço público. Mas também, é preciso abrir vagas em  concurso público”, defende.

O líder do Governo na Alese, deputado Cristiano Cavalcante (União Cavalcante) explicou que o Poder Executivo está aberto ao diálogo com as categorias. “ O Governo fez vários estudos para que a proposta de reajuste salarial fosse feita, para atingir o maior número de beneficiários e manter o equilíbrio para o pagamento destes servidores. O PL  já está na Casa e será apreciado e votado, mas não impede que o governador Fábio Mitidieri converse novamente com as categorias” ressaltou.

Sobre o Plano de Carreira das categorias, o parlamentar Cristiano enfatizou que,  “o governador já sinalizou que tem interesse em restabelecer, porém precisa-se de um estudo mais aprofundado e mais tempo para poder colocá-lo em funcionamento”, finalizou.

Por Júnior Matos/ Agência de Notícias Alese

PUBLICIDADE
  • Minas Telecom

Deixe uma resposta