Longa ausência dos gramados pode tirar Diego Costa da Copa da Rússia

Atacante forçou sua ida para o Atlético de Madrid, mas só poderá entrar em campo em janeiro, podendo perder o Mundial e afetar o seu ritmo no clube.

COMPARTILHAR

Diego Costa está longe dos gramados desde o final da última temporada quando levantou o título da Premier League junto com o Chelsea. Artilheiro da equipe com 22 gols marcados na última temporada, o hispano-brasileiro foi avisado por Conte que não seria utilizado na atual temporada.

Irritado pela forma como foi tratado, o centroavante nunca escondeu que seu desejo era retornar ao Atlético de Madrid, mesmo com o clube impossibilitado de contratar até janeiro de 2018 por conta de uma punição da FIFA. Assim, após meses afastado do gramado e se negando a retornar para Londres, o jogador finalmente conseguiu acertar a sua transferência para o clube espanhol no final de agosto.

Agora, Diego Costa só poderá atuar em janeiro de 2018 e a novela que acabou sendo envolvido poderá lhe custar uma vaga na equipe do técnico Julen Lopetegui para a Copa do Mundo da Rússia. Com Morata em alta no Chelsea e o técnico utilizando outros nomes de confiança, Diego Costa poderá até perder sua condição de reserva dependendo das suas condições físicas.

Sem entrar em campo desde 21 de maio, na vitória do Chelsea sobre o Sunderland pela Premier League, o jogador continua treinando, mas a falta de ritmo de jogo certamente será sentida quando retornar ao gramados, podendo lhe custar caro essa longa parada das partidas em alto nível.

Mas não é apenas a sua vaga na seleção que está ameaçada. Mesmo sem fazer um começo de temporada brilhante, o Atlético de Madrid tem um elenco recheado de opções ofensivas: Griezmann, Ferreria Carrasco, Fernando Torres, Gameiro e Vietto são alguns dos atletas que Diego Costa terá que brigar para ser titular da equipe.

Mesmo contando com o prestígio do técnico Diego Simeone, o centroavante terá pouco tempo para mostrar serviço na temporada e, por isso, sua condição física será extremamente importante para que consiga ter uma sequência de trabalho e não ter uma temporada inteira desperdiçada.

Atuando em alto nível, assim como fez no Chelsea nas últimas temporadas, assim como esteva em alta quando deixou o Atlético, Diego Costa será um grande reforço para o time de Simeone na segunda metade da temporada e uma excelente alternativa para a seleção espanhola na Copa do Mundo.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here