Ministro da Educação atende convite de Jackson e visitará Sergipe

Reforma do Atheneu, ampliação de escolas com ensino integral, aumento de recursos para Campus da Saúde em Lagarto foram alguns temas debatidos no encontro

COMPARTILHAR

O governador Jackson Barreto discutiu investimentos na rede estadual de ensino na tarde desta terça-feira, 10, com o ministro da Educação, Mendonça Filho. Reforma do Atheneu, ampliação de escolas com ensino integral e aumento de recursos para Campus da Saúde em Lagarto foram alguns temas debatidos.

Na ocasião, o governador convidou o ministro para visitar Sergipe e debater melhorias na área com os prefeitos municipais. Mendonça Filho confirmou a visita e a data será marcada conforme agenda ministerial, a ser definida entre o governador e o gabinete do ministro.

Ensino integral

No último dia 20, o presidente Michel Temer assinou a liberação de R$ 850 milhões para estimular o Novo Ensino Médio. Desse total de recursos, R$ 700 milhões serão destinados para a oferta de cursos técnicos simultâneos ao ensino médio para alunos da rede pública. Outros R$ 150 milhões vão para o Programa de Fomento à Escola em Tempo Integral. Com a ação, Sergipe terá 18 unidades de ensino médio em tempo integral.

O Programa de Fomento à implementação da Escola em Tempo Integral já recebeu adesão de 26 estados e do Distrito Federal. O MédioTec, por sua vez, é uma ação do Pronatec que vai ofertar 82 mil vagas inicialmente. O objetivo é garantir que o estudante do ensino médio esteja inserido no mercado trabalho após concluir essa etapa de ensino. Atualmente, Sergipe possui três escolas de ensino médio em tempo integral: Atheneu, Marco Maciel e Vitória de Santa Maria. O Estado apresentou ao Ministério da Educação (MEC) proposta de implantação de 37 unidades, dentro da modalidade, mas liberou apenas 18.

“Fiz um apelo para que o ministro Mendonça Filho se sensibilize e aumente esse número. Acreditamos que esse é um projeto que tem potencial para ajudar a aumentar os índices da qualidade do ensino em nosso estado”, disse Jackson Barreto em relação ao horário integral nas escolas públicas.

Faça seu comentário